Investir em Ouro

19 Mar

investir ouro

Fonte do artigo: HC Investimentos

Existem 7 maneiras de investir em Ouro. Conheça:

1. Comprar Ouro Através de Jóias

Comprar jóias é uma das oportunidades para se investir em ouro. Assim como o investimento na Bolsa de Valores, o objetivo é tentar comprar barato para vender caro.

Há quem pense nas jóias simplesmente como patrimônio, acumulando ouro, prata e afins como parte dos bens familiares.

Apesar da facilidade do investimento, o Ouro presente nas jóias nem sempre será o de 24k (999 partes de Ouro para 1.000 partes do metal), mas sim 18k (750 partes de Ouro para 1.000 partes do metal).

Portanto, é preciso ter em mente que o teor de pureza para esse investimento é de 75%, ao contrário do investimento no Ouro através da BM&FBovespa, que é de 99,9%.

Vantagens:

  • Tendo dinheiro, é muito fácil entrar em uma joalharia e sair com uma jóia.
  • Facilidade para guardar, sendo ,inclusive, utilizável caso o comprador da jóia deseje.

Desvantagens:

Esta é uma modalidade pouco comum e que possui suas dificuldades por diversas questões como:

  • Necessidade de avaliação da qualidade da jóia no momento da venda.
  • Toda jóia guardada em casa necessita de um lugar muito seguro para evitar olhares de interesseiros.
  • Nem sempre o preço obtido ao vender ouro através da jóia é justo, dependendo da expertise do avaliador.
  • Opção de investimento pouco prática.
  • A correlação com o preço do Ouro não é muito forte.

2. Penhor de Jóias (Ouro)

Quem possui jóias ou barras de ouro pode utilizar o penhor como forma de capitalização.

A operação é muito mais vantajosa do que um empréstimo pessoal, por exemplo, já que a jóia serve como garantia do empréstimo feito a partir do penhor.

Esta é uma forma pouco tradicional, já que capitalização pode não ser considerada exatamente uma forma de investimento, mas resolvi colocá-la no artigo, já que envolve as barras de ouro.

 

3. Comprar Ouro através de Sites de Leilão

Sites famosos de leilão como o Mercado Livre e o eBay (links para a seção de ouro desses sites) oferecem oportunidades para se comprar tanto jóias como moedas e barras de ouro.

Apesar da grande variedade de opções e preços, é preciso tomar muito cuidado com a compra de ouro através desses sites, já que a informalidade é grande e a qualidade do material nem sempre pode ser confiável.

Vantagens:

  • Praticidade de comprar pela internet.

Desvantagens:

  • Qualidade do material vendido depende da credibilidade do vendedor, que nem sempre é confiável.
  • Preços altos em comparação ao preço do Ouro na BM&F.
  • Falta de uma padronização do material.
  • Dificuldade de revenda, já que você teria de seguir o mesmo caminho de sua compra, anunciando nesse tipo de site.
  • A Pureza do Ouro vendido (18k, ou 750 partes de ouro para cada 1.000 partes do metal) é diferente do ouro na BM&F (24k, ou 999 partes de ouro para cada 1.000 partes do metal).

4. Comprar Ouro Através de Distribuidoras de Valores

Existem hoje algumas corretoras e distribuidoras de valores (DTVMs) que criam produtos a partir dos contratos e barras de Ouro de 250g, vendendo pequenas quantidades (1g a 25g) em cartões laminados e barras de diferentes tamanhos.

Os produtos são baseados na cotação do ouro do dia mais um ágio (acréscimo) definido pela distribuidora. Todos são padronizados, certificados e lacrados.

As empresas mais comuns desse segmento são a Ourominas e o Grupo Fitta (Reserva Metais).

Vantagens:

  • Praticidade de comprar pela internet.
  • Facilidade para transportar e guardar o ouro (principalmente os cartões, com mesmo formato dos cartões de crédito).

Embora a opção aparente ser atraente, ela possui algumas fortes desvantagens que valem a pena serem citadas:

Desvantagens:

  • Garantia na Revenda do Ouro. Antes de fechar qualquer negócio com uma distribuidora de valores, verifique seu histórico e suas condições de garantia. A Parmetal, por exemplo, teve seu dono preso por extrair ilegalmente ouro em um esquema que movimentou R$ 150 milhões. (link da notícia)
  • Altos Custos. Desde o seguro, o frete até o spread (diferença) entre o preço das barrinhas e do ouro na BM&F, torna-se muito caro investir através dessa modalidade. Eu mesmo já investi através desse tipo e fazendo as contas percebi que os custos chegavam às vezes a 10% do valor investido.
  • Revenda é Física. Como você recebe o Ouro em sua casa, para vendê-lo você precisa ir até uma das agências da distribuidora de valores que, em sua maioria, localizam-se em São Paulo. O spread entre preço do Ouro BM&F e o preço da sua barrinha de ouro também está presente no momento da venda.

5. Comprar/Investir em Ouro diretamente na BM&F Bovespa

Uma alternativa utilizada por vários investidores é comprar ouro diretamente na BM&FBovespa. Você precisará de uma conta em uma corretora de valores e deverá pagar alguns custos para realizar a operação. O ouro é de extrema qualidade, sendo de 24k (999 partes de ouro para cada 1.000 do metal).

Tipos de Contratos Oferecidos:

  • OZ1D: Ouro de 250g
  • OZ2D: Ouro de 10g
  • OZ3D: Ouro de 0,225g

Passo-a-Passo para Comprar Ouro na BM&FBovespa:

1. Abrir uma conta em uma corretora. É preciso, antes, se certificar de que a corretora está habilitada a operar o ouro.

2. Após fazer seu cadastro na corretora, você terá de assinar um contrato que permitirá você negociar na BM&F.

3. No momento da compra, você não poderá utilizar o homebroker, como faz naturalmente com ações e fundos imobiliários, mas precisará ligar para sua corretora e falar com a mesa de operações para negociar a compra do ouro.

4. Para fazer a retirada do Ouro na BM&F, você precisa negociar no mínimo o contrato de 250g (OZ1D) ou múltiplos dele. A retirada pode ser agendada através da sua corretora e pode-se também pedir a entrega em sua casa com custo adicional.

Custos para Investir em Ouro

1. Corretagem

A aplicação está sujeita ainda à cobrança de taxa de corretagem, que varia de acordo com a corretora contratada. Geralmente, a taxa fica na faixa de 0,2%sobre o valor total envolvido na transação.

2. Custódia

A Bolsa faz a cobrança da taxa de custódia e a repassa para o banco custodiante. São cobrados 0,07% ao mês, calculados diariamente sobre a posição mantida pelo investidor, de acordo com a seguinte metodologia:

Taxa de Custódia ao dia = (preço máximo do ouro no dia x 0,07% x saldo em gramas)/ 30 dias.

Exemplo: 

  • Valor Máximo do Dia: R$ 100,00
  • Taxa Padrão da Bolsa: 0,07%
  • Saldo em Gramas: 250 (g)
  • Dias: 30

R$ 100 x 0,07% x 250 / 30 = R$ 0,58. (Taxa diária)

Estes valores são calculados diariamente e acumulados para serem pagos no quarto dia útil do mês seguinte, ou quando o investidor zerar a posição.

Vou ter de pagar imposto sobre o ouro que eu vender?

Como é considerado renda variável, o ouro como ativo financeiro fica isento de IR até o limite de R$ 20.000. Nesse caso, ele entra na declaração como “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Caso a venda exceda R$ 20 mil, a alíquota é de 15% sobre o ganho de capital.

Passo-a-Passo para Vender Ouro na BM&FBovespa:

Texto adaptado do PDF da BM&FBovespa.

No caso da venda total ou parcial de seus contratos, o investidor poderá:

  • Receber a respectiva quantia em dinheiro (liquidação financeira) em D+1.
  • Retirar o metal (liquidação física), em quantias múltiplas de 250g, no custodiante que indicar à Bolsa ou deixar as respectivas barras em custódia.

Para vender novamente o Ouro para a Bolsa é preciso que ele passe pelo fundidor e que esteja depositado em custódia. Para isso, é preciso cumprir três etapas.

1. Da Corretora para o Fundidor

  • O investidor escolhe corretora.
  • A corretora indica um fundidor credenciado pela Bolsa.
  • O fundidor padroniza o ouro em barras e atesta seu teor de pureza, conforme critérios estabelecidos pela Bolsa.

2. Do Fundidor para o Custodiante

  • O fundidor envia ao custodiante o ouro padronizado.
  • O custodiante efetua a guarda dessas barras em nome do investidor.
  • O custodiante controla as posições do investidor, expressas em gramas de ouro fino, em conta individualizada.

3. Para Negociação na Bolsa

  • A corretora informa o custodiante sobre a intenção de seu cliente vender as barras de ouro.
  • O custodiante transfere essas barras de ouro para a Bolsa.
  • A BM&FBOVESPA deposita o saldo na conta do investidor.

6. Comprar Ouro através do Banco do Brasil

Uma opção citada pelos nossos leitores nos comentários é a compra de ouro através do Banco do Brasil. O investimento é bem parecido em relação à BM&FBovespa. Vamos aos detalhes:

Tipos de Negociação

O Banco do Brasil oferece a opção de investir em Ouro Escritural (múltiplos de 25g), assim como o Ouro Lingote (250g).

Vale lembrar que em ambas modalidades é necessário ser correntista do banco e as operações podem ser realizadas em qualquer agência. Entretanto, devido à baixa procura por esse tipo de investimento é bem provável que os empregados do próprio banco desconheçam essa modalidade de investimento.

Um diferencial que o BB oferece é a garantia de recompra do Ouro vendido aos seus clientes oferecendo liquidez diária, com liquidação no mesmo dia (D+0), bastando que o Ouro adquirido pelo cliente esteja custodiado no Banco.

Custos e Impostos

Na modalidade Lingote o custo é de 0,10% e na modalidade Escritural 0,07%, sobre o montante custodiado, cobrados mensalmente. O valor da tarifa de custódia é apurado com base no saldo de posição médio mantido no mês, de forma proporcional à quantidade de dias em que o ativo esteve depositado em custódia, multiplicado pela cotação média do metal neste mesmo mês. Nas operações de compra e venda, não há cobrança de tarifas de corretagem ou taxas de emolumentos.

Vendas até R$ 20.000,00 por mês estão isentas de imposto de renda. Acima deste valor, estarão sujeitas à alíquota de 15% sobre ganhos.

7. Fundos de Investimentos (A Melhor Maneira!)

Apesar da opção por investir em ouro através da BM&FBovespa ser interessante, ela é burocrática e necessita de muito dinheiro para negociar o OZ1D, Ouro de 250g, que possui liquidez superior ao OZ2D (10g), embora ambas sejam baixas.

Um investimento no Ouro de 250g necessita de R$ 25.000, caso o preço do Ouro esteja em R$ 100,00. Portanto, é uma maneira cara de se investir e ainda possui pouca liquidez e elevada burocracia.

Do outro lado, fundos de investimentos são extremamentes práticos e simples de investir. Basta estar associado a um banco/corretora/distribuidora e transferir o dinheiro para o fundo.

Até o dia 31/10/2012, não havia opção de investir em Ouro através de um fundo de investimento que buscasse replicar o desempenho do Ouro BM&F.

Porém, seguindo a alta demanda do mercado e buscando criar um fundo de fácil acesso, a Órama criou o Fundo Órama Ouro, que tem como objetivo ser um fundo passivo (fundo de índice) do Ouro.

Com apenas R$ 5.000 e uma taxa de administração de 0,6%, você investe em Ouro de forma simples e rápida.

Além desse fundo, a Órama oferece diversos outros fundos (passivos e ativos)com aplicacão inicial de R$ 5.000 e taxas de administrações muito baixas, o que é um ótimo atrativo para o investidor que deseja investir sem preocupações, com praticidade e tempo de sobra.

***

Fonte: Como Investir em Ouro, blog HC Investimentos

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: